3

Método de Avaliação

Quem entrou em uma rede social de livros pela primeira vez se deparou com o sistema de avaliação de 1 à 5 estrelas e provavelmente ficou se perguntando qual exatamente era o critério. Eu uso o GoodReads e eles sugerem classificar assim:

  • 1 estrela: não gostei
  • 2 estrelas: foi ok
  • 3 estrelas: gostei
  • 4 estrelas: realmente gostei
  • 5 estrelas: foi maravilhoso

estrelas

E lá ainda tem a Shelf Favoritos, que você pode adicionar os livros mais queridos do seu coração. Mas na página inicial do meu perfil lá: Maíra’s Favorite Books onde tem a miniatura de todos os livros que dei 5 estrelas, o que acho meio confuso.

A classificação no final das contas é uma coisa pessoal e muita gente leva em consideração critérios subjetivos, como a expectativa que se tem de um livro. Não vou entrar no mérito de certo/errado ou justo/injusto. Cada um é livre para usar as 5 estrelas como preferir, mas eu decidi começar a fazer uma avaliação mais destrinchada,  afinal, dar 1 estrela porque não gostei de um livro não significa que ele não tenha nada de positivo.

Assim, pretendo dar notas separadas paras os seguintes critérios e depois fazer uma média.

  • Escrita: Se eu gostar da escrita, achar boa, interessante, sem erros, etc.
  • Ambientação: Às vezes tem um livro legal, mas você se sente meio perdido no tempo/espaço, ou história do lugar, é por causa de uma ambientação ruim. Por outro lado tem outros que fazem você entrar no mundo e se sentir amigos os vizinhos dos personagens.
  • Personagens: Aqui, para mim, valem duas coisas: a verossimilhança dos personagens, você se identificar com eles, e com os dramas e conflitos que estão passando; e o desenvolvimento do personagem. Tem livro que começa e termina com o personagem sendo a mesma pessoa, com os mesmos problemas. De que adianta contar essa história, então?
  • Enredo: O que de fato acontece no livro? As coisas fazem sentido? São explicadas ou ficam pontas soltas (exceções para séries)? É um livro com final previsível? Dá vontade de chegar em casa logo para ler e saber o final?  Enfim, a construção de tudo isso para mim é muito importante.
  • Diversão: E o critério mais subjetivo de todos, mas que acaba regendo a decisão final da maioria das pessoas. Pode ser sido um livro com problemas em todos os outros aspectos, mas ainda assim foi divertido ler. Então é simples assim. Dificilmente vou avaliar esse critério com nota baixa, porque se eu não estiver me divertindo provavelmente vou largar, e não farei resenha.

Ainda assim, como não sou formada em letras, nem editora, revisora ou nenhuma profissional qualificada para avaliar esses critérios de forma acadêmica, a minha avaliação é completamente pessoal e subjetiva. É só uma maneira de vocês poderem saber exatamente o que eu não gostei em um livro, sem entrar em detalhes e possíveis spoilers.

Me contem aqui nos comentários como vocês avaliam suas leituras! Até + !

2

TAG: Chatice Literária

Olá! Hoje eu resolvi responder uma TAG, e quem criou essa foi o Pausa Para um Café.

Vamos lá?

1. Um livro que você achou que seria legal, mas foi chato.

querido-johnAssim, eu sei que muita gente não gosta de Nicholas Sparks, mas na época que eu li não sabia onde estava me metendo. Tudo que eu sabia era que eu gostava do filme de Diário de uma Paixão, mas eu não queria ler o livro já sabendo do final. Como Querido John ia virar filme eu resolvi ler o livro antes, mas, que livro chato! Até hoje não entendi direito o que os personagens fizeram, nada foi explicado direito, é só um drama por ser drama, sem envolver o leitor realmente. E o filme é igualmente chato, então acho que esse não tem salvação mesmo…

fundo-branco-grande 2. Um livro que todos dizem que é fantástico, mas você não gostou.

O_Ladrao_de_RaiosNão me matem!! Não é um livro de todo ruim. Aliás ele até poderia responder o próximo item e vice-versa. Acho a premissa de deuses gregos e semi-deuses no mundo moderno muito legal, mas eu não gostei basicamente de duas coisas: a escrita é realmente ruim e confusa; e o formato muito parecido com o de Harry Potter. Sério, se você tentar abstrair as especificidades de “mundo bruxo” e “mudo de semi-deuses” você acaba quase com a mesma história e isso me incomoda. E uma chatice extra, agravada pela escrita: as cenas intermináveis de ação…
fundo-branco-grande
3. Um livro que tinha tudo para ser bom, mas é chato.

Mundo_de_SofiaAcho que muita gente vai me entender aqui, porque já conversei com pessoas que concordam comigo. As partes que não são as aulas de filosofia são maravilhosas!!! Mas o livro se torna muito chato nas partes que o professor ensina Sofia sobre os filósofos e suas reflexões. Eu sei que é uma parte importante para chegar no desfecho da história, mas achei e ainda acho que poderia ter um jeito menos impositor de passar as idéias que não fosse uma aula.

Mesmo sendo chato, acho muito interessante e vale a leitura, mas vão sabendo onde estão se metendo!

4. Um livro com um personagem principal intragável.

Mundo_emersoLi essa série há bastante tempo, então meu problema não foi com o enredo nem nada. Gostei do mundo, a aventura é bem legalzinha, o final é interessante e instiga a curiosidade, mas Nihal, a personagem principal, é UM PORRE!! E nem pra dizer que ela começa infantil e inocente e vai amadurecendo ao decorrer da história ou livros, porque isso não acontece. Ela se acha invencível desde o começo, ela passa por várias provações e treinamentos e sempre se destaca, mas ela não tem nada demais na verdade. Irritante.

fundo-branco-grande

5. Um livro com final terrível.

the-martianO título em português é Perdido em Marte, e o livro é super legal e divertido! Li em dois dias porque não conseguia parar de ler! E não é que o final seja terrível, mas é um final sem graça, parece que foi feito às pressas, só para entregar logo para editora e pronto. Achei que faltou um pouco mais de reflexão.

Comparando com uma fábula, digamos que a mensagem que o livro passa é muito superficial, e a aventura épica.

fundo-branco-grande

6. Um universo que você nunca gostaria de morar.

A_5_ONDAPara quem não conhece o livro, é uma ficção científica jovem adulto, que se passa num futuro pós apocalíptico na Terra, onde os humanos estão sofrendo um massacre alienígena. A maior parte da população morreu em uma das 4 “ondas” que foram diferentes ataques. Não posso falar muito para não dar spoilers, e o livro é bem interessante, inclusive como você vai descobrindo exatamente o que aconteceu.

Não preciso dar detalhes sobre porque não queria viver esse futuro onde com certeza não sobreviveria, né? Além de que eu morro de medo de alienígenas. o.o

7. Um livro que você tem na estante, mas tem medo de ler por parecer chato. Moby_Dick

Além de ser imenso, muita gente fala que a leitura é bem lenta e monótona. Mas é um clássico e eu quero muito ler!

Estou adiando, mas um dia vai. Espero de todo coração que não seja chato, mesmo que seja lento.

fundo-branco-grande

8. Um livro que tinha tudo para ser chato, mas foi bom.

AS_MIL_E_UMA_NOITESQUE. LIVRO. INCRÍVEL! Eu simplesmente amo!

Mas vamos combinar que uma história de mais de 1000 anos, escrita por ninguém sabe exatamente quem, traduzido do árabe em um português super rebuscado não parece muito animador. Além de serem dois volumes bem grandinhos…

Depois que se acostuma com a escrita e o tom da narrativa, é simplesmente delicioso! =)

fundo-branco-grande

Alguém já leu algum desses? O que acharam? Me contem + nos comentários!

1

A Máquina de Xadrez por Robert Löhr

Sinopse

A_Maquina_de_XadrezInspirado em uma história verídica de um autômato (boneco articulado à corda) que conseguia “pensar” e jogar xadrez, este livro fantasia sobre acontecimentos e intrigas envolvendo essa máquina, que na verdade foi uma farsa, escondia um anão perito em xadrez e que o controlava.

Ambientado em países do Leste Europeu, Áustria e Eslováquia, no século XVIII, a história é focada na criação do autômato nomeado de O Turco, e nas relações entre o seu criador, o barão Wolfgang von Kempelen, e o anão que é a alma do Turco.

O conflito envolve a nobreza, jogos de interesse, luxúria, vingança e o suspense da descoberta da farsa da máquina invencível de xadrez.

Minha Visão Geral

A premissa é muito interessante, a ambientação é bem feita, mas não é um livro regular, tendo uma parte extremamente monótona e outras com acontecimentos mais interessantes. Algumas cenas tinham diálogos forçados, e nem sempre fui convencida por certas decisões dos personagens. Os personagens foram bem construídos a ponto de você achar que os tinha conhecido, mas aí ele toma uma decisão que não faz muito sentido, aí parece que o autor força alguns acontecimentos, pois ele quer levar a história para um lugar, mas não soube levar naturalmente.

É um livro bom, mas não pretendo reler, e não acho que todos vão gostar.

Notas:

  • Escrita: 3
  • Ambientação: 4
  • Personagens: 4
  • Enredo: 3
  • Diversão: 3estrelas

E aí, alguém já leu? Me conte o que achou! Até +

1

A Jornada do Escritor por Christopher Vogler

Sinopse

A_Jornada_do_EscritorO livro ‘A jornada do escritor’, de Christopher Vogler, busca enumerar ao leitor todas as etapas de construção de personagens e situações necessários para se escrever uma boa história. Para isso, o autor usa estruturas míticas bastante conhecidas como base para o seu roteiro de escrita. O livro é dividido em três seções. A primeira descreve cada uma das personagens que são essenciais para qualquer tipo de história. A segunda propõe estágios ou situações primárias para que a narrativa tenha boa fluência até o final. Por fim, o epílogo faz um resumo da viagem e os apêndices usam ‘A jornada do escritor’ para analisar roteiros de filmes de sucesso como ‘Titanic’, ‘Guerra nas estrelas’ e ‘Pulp Fiction – Tempo de violência’. Christopher Vogler propõe ao leitor que crie novos caminhos para a sua própria jornada de escritor. Com este objetivo, ao fim de cada capítulo há uma seção com perguntas para o pleno entendimento e aplicação dos conceitos utilizados por Vogler, a fim de que o escritor seja bem-sucedido em sua viagem que é escrever.”

Minha Visão Geral

Esse é um livro técnico para o auxílio na construção do enredo de uma história. Ele se baseia na Jornada do Herói de Joseph Campbell, que é bem conhecido por quem escreve ou teoriza sobre essa construção.

Para quem não sabe nada sobre o assunto (como eu estava antes, rs) é bem esclarecedor, mas acredito que existam outros livros melhores sobre o assunto. Essa divisão em três seções é redundante, porque ele repete demais as informações, desnecessariamente. A parte que ele usa os exemplos é bem mais interessante, mas só vale se você já assistiu os filmes, primeiro para poder entender melhor, e depois porque é spoiler um atrás do outro, inclusive revelando os finais emocionantes, rs!

Quem se interessar sobre o assunto aconselho pesquisar mais sobre os livros parecidos e procurar um mais voltado para a mídia desejada, e um mais bem recomendado.

Notas:

  • Escrita: 4
  • Ambientação: não se aplica
  • Personagens: não se aplica
  • Enredo: nesse caso, conteúdo: 3
  • Diversão: 2estrelas

E aí, alguém já leu? Me conte o que achou! Até +

1

A Tempestade por William Shakespeare

SinopseA_Tempestade

“‘A tempestade’ é considerada a obra mais pessoal e ousada de Shakespeare. Relata a história de Próspero, duque de Milão, traído pelo próprio irmão e banido para uma ilha na companhia da filha. Depois de 12 anos no exílio, Próspero, uma espécie de mago, cria uma tempestade que faz naufragar o navio que leva seus desafetos, e pode finalmente colocar em prática a sua vingança.”

Minha Visão Geral

Já li outras peças de Shakespeare, mas essa não foi a minha preferida, apesar de ainda ter gostado. Quis ler essa, pois tem uma citação bem famosa que é uma das minhas preferidas que é: “Somos feitos das mesmas substâncias dos sonhos!”

É uma história de vingança, então é bem angustiante, mas como tudo de Shakespeare é trágico e dramático. Para quem gosta do gênero de peças eu super recomendo!

Notas:

  • Escrita: 5
  • Ambientação: não se aplica (é uma peça não tem descrição do ambiente)
  • Personagens: 5
  • Enredo: nesse caso, conteúdo: 4
  • Diversão: 3estrelas

E aí, alguém já leu? Me conte o que achou! Até +

1

A Arte da Guerra por Sun Tzu

Sinopse

ArquivoExibir

“‘A Arte da Guerra’ é um dos clássicos mais influentes do pensamento oriental sobre estratégia. Esta é a edição completa que nos traz com excelência os ensinamentos do general chinês Sun Tzu através dos treze capítulos originais, que a cerca de 2500 anos influencia o mundo dos negócios.”

Minha Visão Geral

É um livro muito antigo, e não conta uma história com começo, meio e fim. São frases de sabedoria, quase como aqueles livros de “Pensamento do Dia” ou algo parecido.

Muitas frases são super interessantes, e apesar de a maioria dar como exemplo um campo de batalha mesmo, falando sobre terreno alto, montes e baixios, é fácil fazer uma associação do mundo moderno. Achei que algumas eram repetitivas, mas no geral foi bem interessante. Como é bem curto, acho que vale a leitura.

Notas:

  • Escrita: 4
  • Ambientação: não se aplica
  • Personagens: não se aplica
  • Enredo: nesse caso, conteúdo: 4
  • Diversão: 3estrelas

E aí, alguém já leu? Me conte o que achou! Até +