Untitled design (9)

Anna Kariênina por Liev Tolstói

É um romance histórico, situado na Rússia séc XIX, escrito da mesma época. Sempre ligado à dualidades (paralelismo, contrastes), duas capitais, capital e campo, aristocracia e trabalhadores (apesar de que no ponto de vista de aristocratas), homem e mulher, religião e ceticismo, intelectual e homem prático, socialismo e capitalismo…

Os dois personagens principais são Anna e Liévin, apesar de não terem nenhuma relação direta, a história envolve o circulo social em comum com os dois, então estão intimamente ligados com os atos um do outro.

2015-07-04 20.28.41

Meus pensamentos:

Deliciosamente escrito. O começo tem uma leitura super fluida, a impressão é que vai passar rápido. Achei muito interessante a apresentação dos personagens, começando centrada em uma pessoa, que se encontra com o outro, e a narrativa passa a focar nesse segundo, e assim por diante. Até Anna ser apresentada.

Como protagonistas, os pensamentos mais detalhados no livro são os deles dois, e são também os seres mais indecisos e confusos que eu já vi/li/presenciei. Estão sempre em conflito com alguma decisão, ou sentimento. Às vezes é interessante, pois mostra como o ser humano é volúvel e confuso, mas quando o conflito se repete constantemente (o livro tem 800 páginas, seria impossível algo não se repetir) ou você acredita que tomaram a decisão, mas na página seguinte mudam de ideia, é um pouco cansativo e irritante.

Fora esses momentos, e o fato que é um livro longo, então tem que ser lido com calma, pois nada vai acontecer de repente (quase tudo), é uma história excelente!!

É dividido em 8 partes, e todas têm mais ou menos o mesmo ritmo, com um começo situando quanto tempo passou e como estão os personagens, algum acontecimento que muda a vida de todos os personagens do núcleo, e algum tipo de resolução no final.

Diversos temas são abordados, família, religião, lealdade, amor (de diferentes tipos, à um parceiro, filho, trabalho, família, terra, estilo de vida, ideologia), política, o papel da mulher, o sentido da vida, morte… Marquei várias passagens interessantes:

Apesar de ter demorado pouco mais de 1 mês para ler, talvez tivesse aproveitado um pouco mais se tivesse lido mais devagar. Absorver tudo que Tolstói quis passar com a obra em tão pouco tempo é injusto e complicado. As oito partes foram sendo publicadas com intervalos entre si, e sendo escritas nesse ínterim.

Sinto também que algumas reflexões fizeram mais sentido então, e hoje temos mais flexibilidade em aceitar diferentes modos de vida (eu pelo menos), mas o conflito principal, que é pelo que a obra é mais conhecida, o adultério de Anna, e as consequências disso são um pouco fora da nossa realidade, então fica muito difícil aturar as angustias dela. A posição na sociedade, o direito de ver o filho do outro casamento, a relutância do marido em dar o divórcio, o tratamento dado pelo amante e o que ele espera dela, tudo isso seria mais simples hoje. Claro que ainda existem conflitos parecidos no mundo atual, mas são gerados por motivos diferentes dos apresentados no livro.

Quanto mais eu penso sobre o livro, mais eu me espanto com o quão rico foi, mesmo a leitura tendo sido penosa algumas vezes. Não recomendo para qualquer pessoa, mas quem gosta do tipo de livro que faz reflexões sobre o cotidiano humano e nossos desejos, virtudes e falhas mais secretos, é uma prato cheio!

Notas:

  • Escrita: 5
  • Ambientação: 5
  • Personagens: 5
  • Enredo: 4
  • Diversão: 4

estrelas

Quem já leu, me conte o que achou! Foi difícil chegar até o fim?

Anúncios

Comente +

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s